Cabelo

O cabelo é um material adequado para testes de detecção de drogas de abuso. Independentemente do método utilizado para consumo de droga (oral, intravenoso ou inalação), esta vai ser incorporada na estrutura capilar e armazenada por um longo período. Tipo de amostra: Em princípio, todos os tipos de pêlos do corpo podem ser utilizados para detecção de substâncias (cabelo, ombros, peito, pêlos púbicos, etc.). Contudo, em geral, uma amostra deve ser retirada da cabeça, o mais perto possível do couro cabeludo. Os pêlos que caem por si próprios não são adequados para este tipo de análises. Contaminação e manipulação de amostras de cabelo: Devido à exposição do cabelo, a amostra pode ser afectada por factores externos. Por exemplo, o cabelo de uma pessoa que não consuma qualquer tipo de droga, mas que esteja com indivíduos que o façam, pode apresentar vestígios de canábis ou pó de cocaína. Nestas situações, para excluir um resultado laboratorial falso-positivo, o material de amostra deve ser lavado uma ou várias vezes antes da análise. Em caso de dúvida, o resultado laboratorial positivo pode ser verificado e confirmado, se o líquido da última lavagem não possuir vestígios dos constituintes do fumo. Drogas As análises capilares fornecem um prazo muito mais longo para a determinação do consumo de drogas ou medicamentos, quando comparados com os testes de análise de sangue ou urina. As substâncias consumidas, assim como os seus metabolitos, ficam armazenadas na raiz do cabelo, permanecendo aí por um longo período de tempo. A janela temporal exacta para a detecção depende do comprimento do cabelo. Por exemplo, com uma taxa média de crescimento de 1 cm por mês, pode ser analisado o consumo de drogas durante um ano numa pessoa cujo comprimento de cabelo seja 12 cm.

7 Item(ns)

Grelha  Lista 

7 Item(ns)

Grelha  Lista